Minas Gerais

Em Minas Gerais, 80% são contra proibir aplicativos de ônibus

A grande maioria dos mineiros não quer deixar de contar com a possibilidade de contratar uma viagem de ônibus por meio de um aplicativo. Esta é uma das constatações de um levantamento feito pelo Instituto CP2 com 1.067 moradores de todas as regiões de Minas Gerais, sob encomenda da startup Buser. Entre os entrevistados, a grande maioria – 80,1%, ou seja, oito de cada dez entrevistados – disse que é contra a proibição de aplicativos para transporte rodoviário de passageiros.

Aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em agosto e vetado em setembro pelo governador Romeu Zema, o Projeto de Lei (PL) 1.155/2015 dispõe sobre a prestação de serviço fretado de transporte rodoviário intermunicipal e metropolitano em Minas. O texto impede que uma empresa faça a intermediação entre o prestador de serviço e o usuário – exatamente o trabalho feito pela startup Buser, que está no mercado desde 2017 e organiza fretamentos de ônibus fazendo a ponte entre quem precisa viajar e as empresas de transporte.

Fonte: O Tempo

Thalita Mendes

Jornalista - TV Minas Brasil (Paracatu) Acadêmica de Jornalismo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo