Brasil

Temperatura para impeachment de Bolsonaro ‘vai esquentando’, diz vice-presidente da Câmara

A crise política em Brasília subiu um novo degrau nesta semana com os desentendimentos públicos entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM).

Depois de Bolsonaro responsabilizar Ramos pela aprovação no Congresso do impopular fundão eleitoral de R$ 5,7 bilhões para financiar as campanhas no pleito de 2022, Ramos decidiu analisar os mais de 120 pedidos de impeachment apresentados contra o presidente.

O gesto foi visto como uma sinalização de que o vice-presidente da Câmara pode abrir um processo contra Bolsonaro quando assumir interinamente o comando da Casa, em caso de ausência do presidente Arthur Lira (PL-AL), fiel aliado do Palácio do Planalto.

Em entrevista à BBC News Brasil, Ramos não descartou que possa fazer isso, mas disse que qualquer decisão será tomada com “a seriedade que o tema exige”. O deputado afirmou que sua intenção inicial ao analisar os pedidos é avaliar “a existência ou não de indícios de crime de responsabilidade”.

“Se em algum momento eu virar presidente interino, aí eu terei que fazer a segunda análise: a análise se juridicamente é possível que eu tome essa atitude (sendo presidente interino da Câmara) e a análise se politicamente cabe dentro de quem exerce provisoriamente a Presidência da Câmara acatar um pedido de impeachment”, acrescenta.

Fonte: BBC NEWS BRASIL.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo