Brasil

Laudo do IML aponta que mulher do promotor teria sido esganada

Embora não tenha sido divulgado oficialmente, fontes ouvidas pelo Estado de Minas revelaram que aconclusão do laudo de exame feito pelo Instituto Médico Legal (IML) no corpo de Lorenza Maria Silva de Pinho, de 41 anos, mulher do promotor André Luís Garcia de Pinho, aponta a causa mortis como constrição mecânica no pescoço, o que significa que ela foi esganada.

conclusão do inquérito será anunciada nesta sexta-feira (30/4), às 15h30, pelo Procurador-Geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares, que pretendia ter finalizado o processo nesta quinta-feira. No entanto, ele teve de ir a Brasília, a serviço, na quarta-feira, e retornou somente no início da tarde desta quinta.


O Procurador-Geral publicou em sua conta no Twitter que analisará lerá os relatórios e analisará os laudos nesta noite, revelando nesta sexta a conclusão do inquérito.

Fonte: Estado de Minas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo