Minas Brasil

Região Noroeste regride para a onda amarela do plano Minas Consciente e alguns segmentos correm risco de maior restrição no funcionamento

A decisão foi tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19 nesta quarta-feira (9/12). A regressão da região para uma onda mais restritiva se deu após o comitê extraordinário COVID-19 analisar os dados fornecidos pela secretaria de estado de saúde que realiza o monitoramento dos município mineiros. 


A alta de 39% na taxa de incidência do vírus no estado, nos últimos sete dias, foi um dos principais motivos para o retrocesso. O grupo técnico também optou pela regressão da macrorregião Noroeste para a onda amarela, totalizando cinco regiões na fase que permite serviços como academias, salões de beleza e clubes, além do consumo em bares e restaurantes. Ficam suspensas na onda amarela do Minas Consciente:

 Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo;

– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos;

– Parques, zoológicos e jardins;

– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê;

– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca;

– Bares com entretenimento (shows e espetáculos);

As mudanças passam a valer no próximo sábado (12/12).

O governador Romeu Zema fez um alerta e pediu para que a população mantenha os cuidados de distanciamento e higienização.

“Infelizmente, várias regiões tiveram uma regressão nesta última semana. Isso demonstra claramente, como já vem ocorrendo há cerca de três semanas, que a pandemia no estado está piorando. Quero lembrar que a situação continua merecedora de toda a nossa atenção, porque já tivemos números muito melhores, há cerca de 45 dias. Temos feito todo esforço, mas a população também precisa contribuir, como já contribuiu até o momento. Todos os cuidados preparativos e planejamento com relação à vacinação já estão sendo providenciados”, afirmou.

O Jornalismo da TV Minas Brasil procuramos a presidente do Comitê municipal de enfrentamento da pandemia para comentar sobre a notícia. Hélia Rosa informou que até o momento do contato no fechamento desta edição o Comitê municipal não havia sido oficializado sobre a classificação da microrregião, que tem classificação distinta da macro. Segundo ela, caso se confirme a classificação da microrregião na onda amarela será feita uma reunião extraordinária do comitê municipal, para estabelecer como será a oficialização dessa alteração para a população de Paracatu. Para ter validade a alteração no Minas Consciente no município tem que ser publicada em um novo decreto constando as alterações.

Fonte: João Paulo Marques – Jornalista TV Minas Brasil.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo