Saúde

Sob pressão da COVID-19, hospitais privados tentam desafogar atendimento

Grandes hospitais particulares de Belo Horizonte e região metropolitana ouvidos pelo Estado de Minas confirmaram ontem o aumento dos casos atendidos de contaminação pelo novo coronavírus e de suspeita de infecção, assim como da procura em pronto socorro. Para responder à pressão maior sobre os leitos disponíveis, algumas unidades ofertam mais equipamentos, adotam medidas para desafogar as áreas de urgência e atuam com programa de triagem on-line. As medidas são resultado do avanço dos números da doença respiratória apresentados esta semana pelo comitê de enfrentamento à COVID-19 da Prefeitura de BH.

Hospital Madre Teresa, localizado na Região Oeste da capital, suspendeu, devido ao fato de a ocupação de leitos no setor COVID-19 ter atingido o seu limite, o atendimento dos pacientes com sintomas gripais ou suspeita de infecção no Pronto Atendimento (PA) até a próxima segunda. Embora não tenha informado qual é o nível das taxas de ocupação de leitos, esclareceu que permanece atendendo a todos os casos de urgência e emergência e nas clínicas de cardiologia, cirurgia geral, clínica médica, neurologia e ortopedia.

Unimed, por sua vez, destacou ter  registrado aumento na procura por Pronto Atendimento nos hospitais da rede. Por isso, foi recomendado que os pacientes utilizem o serviço de consulta on-line ou que seja feito contato com o médico de referência. “O atendimento on-line contribui para diminuir a propagação do vírus, evita o aumento do tempo de espera e garante maior segurança aos clientes”, disse, em nota.

Fonte: Estado de Minas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo