Minas Brasil

Às vésperas de mais um júri, família de fisiculturista morto após agressão de seguranças em BH pede justiça: É revoltante

“Não podemos aceitar! É revoltante”. As frases estão em outdoor instalado, nesta terça-feira (24), pela família do fisiculturista Allan Guimarães Pontelo às vésperas de mais um julgamento do caso. O jovem morreu aos 25 anos após ser agredido por seguranças de uma casa noturna de Belo Horizonte.

Ao todo, são dois painéis colocados em Contagem, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde moram parentes da vítima.

Nesta quinta-feira (26), mais um acusado se sentará nos bancos dos réus. Desta vez, os jurados vão decidir se Paulo Henrique Pardim de Oliveira, que está preso, será considerado culpado ou se será absolvido.

O pai de Allan, o técnico em eletrônica Dênio Luis Pontelo, espera que o réu seja condenado, assim como outros dois seguranças – Carlos Felipe Soares e William da Cruz Leal – que foram sentenciados a 16 anos de prisão em agosto. Paulo Henrique deveria ter sido julgado na mesma sessão, mas teve o júri desmembrado.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo