Minas Brasil

Mesmo com 3 picos de mortes por Covid-19, estrutura hospitalar fez MG ter bons resultados, diz UFMG

Até agora, Minas Gerais teve três picos de mortes por Covid-19. O primeiro foi em 14 de julho, mesma data estimada pelos órgãos oficiais. O segundo, em 9 de agosto. E o mais recente, em 26 de setembro, duas semanas após o primeiro feriado com maior flexibilização do isolamento social.

A conclusão é de uma pesquisa feita por um laboratório de inteligência artificial pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com o Instituto Kunumi.

O levantamento, que extraiu informações de 39 bases de dados, constatou que Minas Gerais teve um bom desempenho em relação a outros estados por causa da quantidade de leitos disponíveis pelo SUS, que é acima da média. A estrutura hospitalar disponível na rede pública mineira teve influência de 25% na redução da curva de mortes.

Até esta segunda, o estado registrou 1.700 casos por cem mil habitantes – a menor incidência do país. Foram 47 óbitos por cem mil habitantes.

Mesmo com este resultado positivo, a pesquisa também concluiu que o número de profissionais do SUS e o isolamento social, menores que em outros locais, podem ter contribuído para a ocorrência de mortes.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo