Minas Brasil

Dia do Professor: Educadores vencem desafios da pandemia e reinventam ensino

Para ser um bom professor não basta dominar o conteúdo da lição diária, mas também trabalhar a eficiência do método para ministrar o conhecimento, seja nas salas de aula, nas bibliotecas ou no ensino pelas telinhas, turbinado pela pandemia do novo coronavírus. Este ano tem imposto um grande desafio para os profissionais que dão a vida para ensinar.

As medidas de isolamento social para conter a COVID-19 estamparam a necessidade de novas técnicas de lecionar para as quais não havia preparo na rede pública. Com isso, os mestres tiveram de se reinventar.

O ensino remoto trouxe, além da dificuldade de manter a atenção dos alunos, o aperto da evasão escolar. É o que avalia o professor de filosofia e vice-diretor da Escola Estadual Doutor Paulo Diniz Chagas, no bairro Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte, Douglas Barbosa Veloso, de 33 anos. “O fenômeno que temos visto cada vez mais é o da evasão escolar, e este ano de pandemia potencializa isso. Na escola pública é mais agravante porque lida com realidades mais carentes”, afirma. 

Com carreira também na advocacia e professor de escola pública há sete anos, Douglas Veloso percebe que o Dia do Professor, comemorado hoje, representa a necessidade de maior valorização do profissional do ensino. “É um dia que merece mais aplausos, neste ano, porque o professor teve que dar seu jeito”, disse.

E “dar o jeito” não tem sido fácil. A distância dificulta o contato individual com o aluno que precisa de atenção máxima, sobretudo, na educação básica, aquela, que, para o professor, é incompatível com o chamado EaD (ensino a distância). 

Fonte: Estado de Minas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo