Minas Brasil

Calorão e chuva rápida: entenda o fenômeno previsto para esta quinta em Minas

Deu a louca no clima. Ontem, quando os termômetros marcaram 38,4°C, no dia mais quente da história de Belo Horizonte, os moradores foram surpreendidos com ventania e chuva em alguns pontos da capital. O fenômeno se repetiu em outras cidades da Região Central, como Mariana e Ouro Preto, onde a população conviveu com o forte calor e chuva.

meteorologista Ruibran dos Reis, do Climatempo, explica que a “loucura do tempo” se deve à própria onda de calor e à variação atmosférica, que resulta na formação da ventania. Segundo ele, temperaturas altas seguidas de chuva deverão se repetir hoje. Da mesma forma, nos próximos dias, poderão ser batidos novos recordes nas marcações dos termômetros na capital e no interior de Minas.  

“O forte calor organizou temporais isolados no Sul de Minas e na Zona da Mata. Choveu em Ouro Preto e Mariana – tivemos chuva forte nesses lugares e também em Manhumirim, Manhuaçu e Alto Jequitibá. Também tivemos chuva de granizo na Zona da Mata. Isso se deve ao calor e disponibilidades, as famosas chuvas de verão que acontecem no fim da tarde”, disse o meteorologista.

Ele explicou que a ventania verificada na tarde de ontem na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foi causada pela variação da pressão atmosférica. “Os ventos fortes foram formados devido à variação de pressão atmosférica. E para ter essa pressão atmosférica de pressão tem que haver uma variação de temperatura. Então, devido a essa variação de temperatura, houve o levantamento do ar, que organizou a ventania, principalmente, nos pontos mais altos da capital”, relatou Ruibran. 

Ainda segundo ele, a previsão é de continuidade do forte calor, podendo também ocorrer chuvas nos próximos dias. “Poderemos ter novos recordes de temperaturas na capital e no interior de Minas, principalmente, amanhã (hoje) e na sexta-feira. A massa de ar quente continua atuando no estado. Essas chuvas que ocorreram hoje (ontem) foram somente pontuais”, disse.

Fonte: Estado de Minas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo