Minas Brasil

Minas em chamas: estado registra 1.479 focos de incêndio ativos

Unidades de conservação, parques e lotes vagos. A temporada de incêndios de 2020 coloca Minas Gerais em chamas – com dados que superam até mesmo os do ano anterior, aquele que mais registrou focos ativos no estado desde 2014. Na data em que a Serra do Cipó chegou ao nono dia de devastação, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) computou 1.470 focos ativos na unidade federativa somente neste começo de outubro – 53,8% da média histórica para o mês inteiro. Vale ressaltar que o balanço do Inpe diz respeito ao dia anterior, portanto o último domingo, ainda no quarto dia do mês. Para efeito de comparação, em igual período de outubro de 2019, o Inpe computou 246 focos ativos em Minas, ou seja, houve um crescimento de 497,5% no mês até agora.

Historicamente marcado como auge dos incêndios em Minas Gerais, setembro também simboliza o tamanho do desastre ambiental de 2020. Foram detectados pelo Inpe 3.467 focos ativos no mês – o terceiro maior consolidado nos últimos 10 anos. Até o último balanço do órgão, Minas tinha seis reservas florestais em chamas. Três delas federais e outras três estaduais.

Fonte: Estado de Minas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo